Skip to content

As iniciativas adotadas pelo Tribunal em prol da Agenda 2030

Icon label

Central de acompanhamento

A evolução das ações da Agenda 2030 em andamento no STJ

Iniciativas recentes

Embora já investisse em práticas sustentáveis, foi somente a partir de 2019 que o STJ passou a interligar, de modo expresso, sua estratégia de atuação aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030.

A partir de um acordo assinado em 2019 com a ONU Mulheres, o Tribunal instituiu programas voltados à equidade de gênero e ações para redução de desigualdades – iniciativas relacionadas ao ODS 5.

Um exemplo é o Programa Equilibra, que visa balancear oportunidades entre homens e mulheres na Corte, em todos os níveis.

Em 2020, a instituição aderiu também ao Protocolo HeforShe das Nações Unidas, movimento global  de solidariedade nessa causa. 

A representante interina da ONU Mulheres Brasil, Ana Carolina Querino, assina memorando de entendimento para a promoção de ações de igualdade de gênero no STJ.
A representante interina da ONU Mulheres Brasil, Ana Carolina Querino, assina memorando de entendimento para a promoção de ações de igualdade de gênero no STJ.

Em outra frente, após parceria firmada com o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente  (PNUMA), o STJ ampliou o escopo de iniciativas associadas ao ODS 12, que visam assegurar padrões responsáveis de produção e de consumo.

Entre o rol de ações sustentáveis adotadas incluem-se um comprometimento ainda maior com licitações, uso de transportes e consumo energético mais eficientes. Para robustecer a discussão, os temas foram debatidos por especialistas em uma roda de conversa virtual promovida pelo órgão.

Nesse contexto, merece destaque também o projeto de implantação de uma usina solar para geração de energia, atrelado ao ODS 7, que prevê o investimento em soluções integradas de energia limpa e acessível.

Recentemente, o Tribunal passou a investir na oferta de cursos EaD, oficinas e cinedebates promovidos pelo Centro de Formação e Gestão Judiciária (Cefor), em parceria com o PNUMA.

Em abril de 2021, a instituição realizou com o CNJ o seminário on-line Diálogos sobre a Agenda 2030 no Poder Judiciário. Na ocasião, foi assinado o ato de criação do Laboratório de Inovação, Inteligência e ODS (LIODS) na Corte.

No mesmo mês, o presidente do STJ, ministro Humberto Martins, constituiu um comitê responsável por implementar a Agenda 2030 e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) no âmbito do Tribunal.

Central de acompanhamento

Monitore a evolução das iniciativas no STJ

Existem dezenas de ações em andamento no STJ vinculadas a diferentes ODS, além de iniciativas destinadas a promover a Agenda 2030 e estimular o engajamento em nível nacional, a exemplo deste sítio eletrônico.

É possível acompanhar o andamento das iniciativas estratégicas do Tribunal e verificar os ODS a elas relacionados por meio do painel de BI abaixo. Além dele, o STJ reúne dados de ações que contribuem para o ODS 12 (Consumo e produção responsáveis) em seu Plano de Logística Sustentável (PLS) e no painel de Impactos do Trabalho Remoto.